05 julho 2014

ALMA & CORAÇÃO

Há um filme de David Lynch (Fire Walk With Me, 1992) cujos primeiros minutos de imagens a encher o ecrã consistem numa superfície azulada e refulgente, com miríades de cintilações, que tomamos por mar batido pela luz. Depois, a câmara vai recuando e aquilo que nos parecia água a brilhar à luz do sol é, afinal, a chuva errática do pontilhado que enche um ecrã de TV após a emissão ter terminado.
As fotografias que aqui se expõem são o inverso do que acabei de descrever: ambas representam o mar, mas a primeira toma-se, de alma e coração, por uma delicada folha de ouro, marchetada pelas mãos cuidadosas de um artífice, e a segunda pela plúmbea viscosidade de uma massa de chumbo derretido.


O mais curioso de tudo é que ambas as fotografias foram tiradas à mesma hora (o pôr do sol), em dias consecutivos, no mesmo local e usando, exactamente o mesmo enquadramento fotográfico e as mesmas características de exposição e abertura da máquina. Só Deus sabe o que explica a diferença ou, talvez um físico conseguisse fazê-lo com o exasperante à vontade técnico que nos faria desejar atirá-lo de imediato para um fondue de chumbo e ficarmos, aliviados, apenas na posse da ilusão dourada.
© Fotografias de Pedro Serrano, Thyra (Grécia), Junho 2014.