Curriculum vitae

Pedro Serrano (Luanda, 2009)

CURRICULUM  VITAE

(versão abreviada)


Pedro Serrano 









1. INFORMAÇÕES GERAIS

1.1. José Pedro Campos Monteiro Serrano, nascido no Porto em 22 de Junho de 1953, filho de Eduardo Rodrigues Serrano e de Maria Manuela Figueirinhas de Campos Monteiro Serrano.
1.2. Licenciado em Medicina e Cirurgia pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, 14 valores (1976).
1.3. Realizou o Internato de Policlínica no Hospital Distrital de Guimarães (1977-1978) e o Serviço Médico à Periferia na ilha Graciosa, Açores (1979-1980).
1.4. Graus de Consultor de Saúde Pública (Ministério da Saúde) e de Especialista em Saúde Pública (Ordem dos Médicos); categoria de Chefe de Serviço de Saúde Pública (actualmente designada por Especialista Graduado Sénior).                                        
1.5. Membro (eleito) da Direcção do Colégio da Especialidade de Saúde Pública, Ordem dos Médicos, 5 mandatos (triénios 1994-1996, 1997-2000, 2006-2008, 2009-2011, 2012-2014). Eleito Presidente da Direcção do Colégio no mandato 2012-2015.


2. HABILITAÇÕES

2.1. Curso de Especialização em Saúde Pública, Escola Nacional de Saúde Pública, (Universidade Nova de Lisboa), 18 valores (1981/1982).
2.2. Ciclo de Estudos Especiais de Epidemiologia, Escola Nacional de Saúde Pública (Universidade Nova de Lisboa), 18 valores (1990).
2.3. Competência em Gestão de Serviços de Saúde, Ordem dos Médicos (2007).
2.4. Estágio em Saúde Pública e em Cuidados de Saúde Primários na Noruega, como bolseiro da Norwegian Agency for International Development (1980).

3. CARGOS & FUNÇÕES

3.1. Director Clínico do Hospital de Santa Cruz da Graciosa, Açores (1979-1980).
3.2. Director do Centro de Saúde de Ribeira de Pena (centro piloto do Projecto Luso-Norueguês na área da Saúde), distrito de Vila Real (1980-1982).   
3.3. Ministério da Saúde: Coordenador da Zona Sul do Internato Médico de Saúde Pública (1984-2014). O âmbito geográfico deste cargo abarca oito distritos (Leiria a Faro) da zona Sul do país, estando o seu conteúdo funcional relacionado com a coordenação, gestão e execução da formação especializada de médicos de saúde pública. Ao longo destes anos foi responsável pela formação, que decorre ao longo de quatro anos, de cerca de 400 médicos especialistas em saúde pública.
3.4. Membro efectivo do Conselho Nacional do Internato Médico (1984-2014), órgão central do Ministério da Saúde ao qual compete funções de estudo e de consulta nos domínios da concepção, organização e planeamento dos internatos, bem como de orientação, coordenação e avaliação do seu desenvolvimento e funcionamento.
3.4.1. Neste órgão foi coordenador do grupo de trabalho permanente “Programas de formação das especialidades médicas”. 
3.5. Membro efectivo da Comissão Regional da Zona Sul do Internato Médico (1984-2013).
3.6. Membro efectivo do Júri Nacional de Equivalência da Especialidade de Saúde Pública, Ordem dos Médicos (1994-2012), órgão a quem compete apreciar e propor equivalência curricular na especialidade médica de Saúde Pública a candidatos portugueses e, sobretudo, estrangeiros.
Nomeado presidente deste Júri, para o triénio 2012-2015, por decisão do Conselho Nacional Executivo da Ordem dos Médicos.

4. DOCÊNCIA

4.1. Assistente convidado da disciplina de Epidemiologia da Escola Superior de Enfermagem de São Vicente de Paulo (Lisboa), durante 3 anos lectivos (2002-2003, 2003-2004, 2004-2005).
4.2. Assistente convidado da disciplina de Epidemiologia: Escola Superior de Saúde de Setúbal, durante 2 anos lectivos (2001-2002, 2002-2003).
4.3. Coordenador de módulos e docente de 3 unidades curriculares do Curso Internacional de Especialização em Saúde Pública, Comunidade Médica de Língua Portuguesa/Instituto de Higiene e Medicina Tropical (Universidade Nova de Lisboa), 2011/2012.
4.4. Professor convidado (título gracioso, tempo zero) do Instituto de Higiene e Medicina Tropical (Universidade Nova de Lisboa), 2012-2013.
4.5. Prelector ocasional no âmbito da saúde pública, das metodologias de investigação,  da epidemiologia e da escrita científica em diversas instituições de ensino superior e de formação pós-graduada, tal como:
4.6.1. Instituições hospitalares
1) Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental (formado pelos hospitais Egas Moniz, S. Francisco Xavier, e Santa Cruz), 2006-2007-2008-2009-2010-2012;
2) Centro Hospitalar de Lisboa Norte (formado pelos hospitais de Santa Maria e de Pulido Valente), 2012;
3) Hospital Curry Cabral (Lisboa), 2008;
4) Centro Hospitalar de Coimbra (2003);
5) Hospital de Santarém (2011);
6) Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia (2009);
7) Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga (2010);
8) Centro Hospitalar do Funchal (2011, 2012);
9) Hospital de Vila Franca de Xira (2012);

4.6.2. Instituições do ensino superior
10) Escola Nacional de Saúde Pública (1984; 1996-2011);
11) Faculdade de Medicina da Universidade do Porto;
12) Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar (Porto);
13) Faculdade de Medicina da Universidade Agostinho Neto (Angola);
14) Faculdade de Medicina Dentária (Universidade do Porto) 2011-2012-2013;
15) Instituto Piaget (Porto).

4.6.3. Instituições de ensino médico pós-graduado
16) Coordenação do Internato de Medicina Geral e Familiar da zona Norte;
17) Coordenação do Internato de Medicina Geral e Familiar da zona Sul.

4.6.4. Sociedades científicas e associações profissionais
18) Prelector dos Cursos de Formação Pedagógica para Orientadores dos Internatos Médicos, organizados pela Ordem dos Médicos. Lisboa, 1997, 1998, 1999, 2001;
19) Associação Nacional dos Estudantes de Medicina (ANEM), 2010-2011;
20) Ordem dos Médicos de Cabo Verde (2011);
21) Sociedade Portuguesa de Neurocirurgia (2011).

5. COOPERAÇÃO & CONSULTORIA

Internacional

Entre 1993 e 2014 realizou 21 missões internacionais no âmbito da consultoria e formação na área da Saúde. Dessas missões, 19 foram realizadas em África (Angola e Cabo Verde) e duas em Macau (China).

5.1. Governo de Macau, no âmbito da formação médica pós-graduada em Saúde Pública, 1993.
5.2. Governo de Macau: novos investimentos nos Serviços de Saúde. Perito médico da equipa que, por encomenda da Direcção dos Serviços de Saúde de Macau (China), avaliou a viabilidade, técnica e económica, da instalação de Serviços de Radioterapia, Medicina Nuclear e Litotrícia Extracorporal no Território de Macau, 1998.
5.3. Ministério da Saúde (Divisão de Cooperação Internacional): consultor no âmbito da formação médica pós-graduada na República de Angola, 2003, 2004, 2005 e 2006.
a) Neste âmbito trabalhou na concepção e redacção de legislação que viria a enquadrar a formação médica pós-graduada naquele país;
b) Foi também responsável por ajudar a montar a formação especializada em Saúde Pública, desde a criação de critérios de idoneidade para serviços formadores, programa de formação na especialidade e realização do primeiro Curso de Especialização em Saúde Pública, uma iniciativa conjunta entre o Ministério da Saúde de Angola e a Faculdade de Medicina da Universidade de Agostinho Neto e que contou também com a colaboração instrumental da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa;
c) Colaborou na criação de critérios de equiparação à especialidade médica de saúde pública dos médicos angolanos que exerciam a especialidade sem formação estruturada e na definição do quadro de transição para a nova especialidade;
d) Colaborou no enquadramento conceptual e legislativo da formação pós-graduada em medicina geral e familiar naquele país;
e) Fez formação directa para médicos dos serviços centrais e provinciais do Ministério da Saúde de Angola;
f) Ajudou a definir critérios para avaliação do desempenho dos médicos hospitalares do Ministério da Saúde de Angola.
5.4. Fundação Calouste Gulbenkian: elemento da equipa que concebeu o projecto, participou nas negociações bilaterais Portugal-Angola e implementou o nascimento do projecto de criação de um Centro de Investigação em Saúde em Angola. No âmbito deste projecto, no qual colaborou entre Julho de 2006 e Junho de 2011, representou a Fundação Calouste Gulbenkian na Comissão de Acompanhamento Estratégico Luso-Angolana (2008/2011), para além de ter colaborado assiduamente no back-office que, a partir de Portugal, assegurou a gestão operacional do Projecto. Efectuou 9 missões a Angola durante a sua permanência neste Projecto.
5.5. Colaboração com a Ordem dos Médicos e o Instituto de Higiene e Medicina Tropical (Universidade Nova de Lisboa) na concepção da formação pós-graduada do Centro de Formação Médica Especializada da CPLP (2008-2012). Neste âmbito foi Co-coordenador do Curso Internacional de Saúde Pública (CIESP), uma iniciativa da Comunidade Médica de Língua Portuguesa da CPLP. Membro do Conselho Pedagógico de referido curso e co-coordenador de dois dos módulos do Curso: A Saúde Pública e o seu Contexto (com Paulo Ferrinho) e Projecto Operacional em Saúde Pública (com Ana Cristina Garcia). Para além disso, foi responsável directo neste Curso pela prelecção de três unidades curriculares (Introdução à Saúde Pública; Apresentação de elementos técnicos em trabalhos de saúde pública e do módulo teórico introdutório ao módulo Projecto Operacional em Saúde Pública). A primeira edição deste Curso realizou-se na cidade da Praia (Santiago, Cabo Verde), contou com a presença de 13 alunos de vários países dos PALOP (Angola, Cabo Verde, Guiné e São Tomé e Príncipe) e realizou-se entre Abril de 2011 e Agosto de 2012. Foi presidente do Júri (com Paulo Ferrinho e António Pedro Delgado) de Avaliação Final do Curso.

Nacional

5.6. Fundação Calouste Gulbenkian (Serviço de Saúde e Desenvolvimento Humano): membro do júri de avaliação de concurso de financiamento de projectos de investigação no âmbito da Gripe, 2005.   
5.7. Colaboração, por indicação da Ministra da Saúde, no grupo de trabalho que conduziu o Programa de Integração Profissional de Médicos Imigrantes, programa conjunto do Ministério da Saúde de Portugal, Fundação Calouste Gulbenkian e Serviço Jesuíta aos Refugiados, 2010-2011. Este programa visava o apoio à integração no Serviço Nacional de Saúde português de cerca de 150 médicos estrangeiros (sobretudo da Europa de Leste e de África), residentes em Portugal e que exerciam funções não-médicas em Portugal. Durante o processo de reconhecimento de habilitações académicas são concedidos vários apoios, nomeadamente bolsas para estágio em serviços hospitalares portugueses, cursos de língua portuguesa, livros, documentos e apoio ao processo de inscrição na Ordem dos Médicos.

 6. TRABALHOS PUBLICADOS, APRESENTADOS & SIMILARES

Livros

6.1. Serrano, Pedro. Redacção e apresentação de trabalhos científicos: fundamentos, técnicas e noções práticas sobre a redacção de trabalhos em medicina e ciências da saúde. Lisboa: Relógio D’Água; 1996 (livro de texto sobre redacção médica, 318 páginas; primeira edição esgotada). Segunda edição: Outubro de 2004, 359 páginas.

Artigos

6.2. Coutinho, Paula; Ruano, Luís; Loureiro, José L; Cruz, Vítor T; Barros, José; Tuna, Assunção; Barbot, Clara; Guimarães, João; Alonso, Isabel; Silveira, Isabel; Sequeiros, Jorge; Neves, José M; Serrano, Pedro; Silva, M Carolina. Hereditary ataxia and spastic paraplegia in Portugal: a population-based prevalence study. JAMA Neurol 2013; 70(6):746-755.
6.3. Silva, M. Carolina; Coutinho, Paula; Pinheiro, Carlos D.; Neves, José M.; Serrano, Pedro. Hereditary ataxias and spastic paraplegias: methodological aspects of a prevalence study in Portugal. Journal of Clinical Epidemiology 1997; 50(12): 1377-84.
6.4. Coutinho, Paula; Guimarães, João; Barros, J.; Loureiro, J. Leal; Chorão, R.; Ribeiro, P.; Lourenço, E.; Alves, C.; Bettencourt, M.; Santos, J. V.; Pinheiro, Carlos D.; Neves, José M.; Serrano, Pedro; Silva, Maria C. Hereditary ataxias and spastic paraplegia: a prevalence study in Portugal. Journal of the Neurological Sciences 1997; 150(suppl.): S190 (abstracts of the XVI World Congress of Epidemiology).
6.5. Serrano, Pedro. Médicos de saúde pública nos hospitais: um artigo original. Médico Hospitalar (Lisboa) 1997; 9:23-26. 
6.6. Serrano, Pedro. Sobre(a)vida dos viúvos: viuvez e mortalidade nos indivíduos nascidos no ano de 1915 no concelho de Viana do Castelo. Arquivos do Instituto Nacional de Saúde (Lisboa), vol. XV, 1990.  
Realizado entre Abril e Junho de 1990, trata-se de um estudo de coorte, histórico, que analisa a mortalidade e a sobrevida no estado civil de viuvez.
6.7. Serrano, Pedro. Atribulações de CG no país das maravilhas: reflexões sobre medicina científica, self-care e medicina popular. Boletim de Educação Sanitária (Lisboa), vol. VII-1, 1984.
6.8. Serrano, Pedro. Da importância dos aeroportos: conversas privadas sobre saúde pública. Revista Portuguesa de Clínica Geral 2007; 23(4):417-430.

Trabalhos apresentados

6.9. Serrano, Pedro; Sequeiros, Jorge; Sousa, Amadis. Acção da mescalina sobre os cromossomas de linfócitos humanos cultivados in vitro, apresentado nas X Jornadas de Genética Luso-Espanholas, Porto, 1 a 4 de Outubro, 1973.
6.10. Pedro Serrano, Flávio Assunção. Começar de novo, filme de média metragem (40 minutos) versando as actividades do Centro de Saúde de Ribeira de Pena. Realizado e filmado pelos autores, financiado pela Câmara Municipal de Ribeira de Pena. Ribeira de Pena, Maio, 1981.
6.11. Serrano, Pedro. The people who came in from the cold: the Portuguese-Norwegian health project  health project revisited, apresentado no encontro que teve lugar no Porto, ARS Norte, Novembro de 2008.

Investigação

6.12. Tumor maligno: pretexto para uma avaliação de cuidados médicos. Realizado entre Fevereiro e Outubro de 1983, é um estudo que utiliza a mortalidade por tumor maligno como tracer da qualidade dos cuidados prestados pelos serviços de saúde de um concelho rural (Ribeira de Pena, distrito de Vila Real). Sobre este assunto ver também o ponto 8.1.
6.13. Perito na concepção, planeamento, coordenação e execução do trabalho de campo do projecto Ataxias hereditárias em Portugal: epidemiologia de uma doença genética. Realizado entre 1992 e 2004 em Portugal (Continente e Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira), este projecto pretendeu, prioritariamente, determinar a prevalência das ataxias hereditárias na população portuguesa, utilizando um rastreio nacional de base populacional. Este estudo foi subsidiado pelo Programa Comunitário STRIDE (Área de Ciências e Tecnologias da Saúde) e envolveu a participação de especialistas em Neurologia, Matemática, Genética e Saúde Pública. 
As publicações que resultaram deste projecto constam nos pontos 6.2. e 6.3.

Outras actividades no âmbito da tradução, edição e publicação

6.14. Revisão técnica da tradução para português da publicação European perspectives on global health: a policy glossary, uma edição do European Foundation Centre, 2006. A tradução portuguesa, sob o título Perspectivas europeias sobre saúde global: um glossário de políticas de saúde, foi editada pela Fundação Calouste Gulbenkian em Agosto de 2007.
6.15. Revisão científica e técnica do livro Musicofilia, do neurologista Oliver Sacks (Lisboa: Relógio d´Água, Colecção Relatos Clínicos; 2008).

7. TRABALHO COMO REVISOR DE ARTIGOS CIENTÍFICOS (Referee)

7.1. Perito do Conselho Editorial da Revista Portuguesa de Saúde Pública (1999-2014).
7.2. Perito do Conselho Editorial da Acta Médica Portuguesa, revista científica da Ordem dos Médicos (1997-2014).
7.3. Perito do Conselho Editorial e consultor da Direcção da Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (2011-2014).

8. PRÉMIOS & OUTRAS DISTINÇÕES

8.1. Menção honrosa do Prémio Ricardo Jorge de Saúde Pública, concedido pelo Instituto Nacional de Saúde, 1983, ao seu trabalho Tumor maligno: pretexto para uma avaliação de cuidados médicos.
8.2. Prémio Ricardo Jorge de Saúde Pública 1990 (distinção de âmbito nacional para o melhor trabalho de investigação em Saúde Pública), concedido pelo Instituto Nacional de Saúde, 1991, ao seu trabalho Sobre(a)vida dos viúvos: viuvez e mortalidade nos indivíduos nascidos no ano de 1915 no concelho de Viana do Castelo.
8.3. Medalha de ouro do Ministério da Saúde por ‘serviços distintos’; 2009.

9. OUTRAS ACTIVIDADES (não profissionais)

Livros publicados

9.1. Serrano, Pedro. Coração Independente: crónica de um ataque cardíaco. Lisboa: Relógio d’Água, Colecção Relatos Clínicos; 2000; 274 páginas.
9.2. Serrano, Pedro. No Verão Fico Sempre Mais Nova (romance). USA: Amazon; 2010; 386 páginas.

Prémios literários

9.3. Prémio Revelação Ficcão da Sociedade Portuguesa de Escritores e Artistas Médicos pela colectânea de contos Discreta Serenata Rural; 1997.
9.4. Prémio Revelação Poesia da Sociedade Portuguesa de Escritores e Artistas Médicos pela colectânea de contos Por Atalho Foi-se; 1998.
9.5. Selecção, em concurso, do conto Ao Sul das Coisas para antologia de contos baseados em Fernando Pessoa, editora A Sangue-Frio, 2013.

Traduções & actividade editorial

9.6. Tradução, com Angelina Barbosa, da obra lírica de Bob Dylan: Lyrics, 1962-2001 (Lisboa: Relógio d´Água; 2006, 2008, 2 volumes).
9.7. Revisão da tradução, notas de tradução, prefácio, organização e autoria parcial das fotografias, do livro sobre estática japonesa O Elogio da Sombra, de Junichiro Tanizaki (Lisboa: Relógio d’Água; 2008).



Contactos:  Email: pedroserrano22@sapo.pt;      
Site: www.semcompromisso.com (blog)


  

Praia da Areia Branca, Setembro 2014