05 maio 2019

DIZ À MÃE

Mãe, na quinta em Gavião (Famalicão), anos 40.
"Diz à mãe que, independentemente do comportamento dos cães e dos samovares, depois do verão haverá o inverno, depois da juventude, a velhice, depois da felicidade, a desgraça e vice-versa; o homem não pode ser saudável e contente durante toda a vida, terá sempre perdas pela frente, não pode evitar a morte, nem que seja Alexandre Magno, e temos de estar prontos para tudo e encarar tudo como uma necessidade eminente, por mais triste que seja. É necessário apenas cumprir o nosso dever na medida do possível, e mais nada."

Carta de Anton Tchékhov à irmã Macha, Ialta, 13 de Novembro de 1898. Tchékhov era médico e morreria de tuberculose menos de seis anos depois, tendo a  mãe sobrevivido ao filho.

Nota: o tipo de ruído produzido pelos samovares (aparelhos para ferver água para chá) era considerado por algumas pessoas como um presságio. 

Sem comentários:

Publicar um comentário