02 junho 2012

AS LAMBADAS QUE NUNCA TE DAREI


As lambadas que nunca te darei
Só pecam por tardia virgindade
As lambadas que nunca te assestei
Estão para lá do prazo de validade

As lambadas que nunca te darei
Choram por mais, como a meia-dose
As lambadas que nunca te assapei
Não desbotarão em verde-equimose

As lambadas que nunca te darei
Não vestem o negro da maldade
As lambadas que nunca te estalei
São rosa-pálido como a ansiedade




(Com a devida vénia ao Sr. Nicholas Spark)
© Fotografia de Pedro Serrano, Leipzig (Alemanha), 2011.