03 julho 2012

HÁ COISAS PIORES!


Na Alemanha, os motoristas de táxis são corteses, devolvem o troco ao milímetro, ajudam os clientes a enfiar as bagagens na mala e não cobram taxa extra pelo seu transporte. O mesmo pode ser dito dos chauffeurs de táxi espanhóis no que se refere à cortesia e ao modo como lidam com as malas. Quando ouvem rádio, tal como os seus colegas alemães, fazem-no no mínimo do volume e não há colunas a berrar o que ouvem para os assentos de trás.
Eis-nos regressados à pátria num Domingo, final de dia em dia de final do Euro 2012. Na Portela, à saída do aeroporto, a bicha para os táxis tem aqui um aspecto menos industrializado do que no aeroporto de Barcelona. Como motorista calhou-nos um brasileiro amulatado que demorou a sair do táxi o tempo suficiente para que, quando chegou ao nosso lado, já eu tivesse aberto a mala e estivesse a encafuar as malas lá dentro.
A meio do trajecto, e visto que o automóvel era dele, ligou o rádio bem alto, pois eram horas do começo do jogo. Ao chegar ao nosso destino, depois de receber o dinheiro que lhe era devido, bem sentado no seu lugar, perguntou se não nos importávamos de tratar nós de ir buscar a bagagem às malas. Possivelmente face ao ar meio admirado com que o mirámos achou por bem explicar:
“É que tou com as costas estragadas – ontem à noite a namorada rebentou-me todo!”
© Fotografia de Pedro Serrano, Lourinhã 2011.