14 dezembro 2017

NUM DOCE BALANÇO, CAMINHO DO MAR

Da esquerda para a direita: Manuel Delgado e Paula Costa.
Parece que o ex-secretário de estado da Saúde Manuel Delgado, depois da tristíssima figura que fez na entrevista à TVI, intenta ainda processar aquela estação televisiva por "devassa da vida privada". Seria bom que o Sr. Dr.  pensasse bem antes de somar mais disparates aos que já produziu e, amigavelmente, aconselha-lo-ia a estar calado e quieto, evitando aparecer mais nos órgãos de comunicação social e até na rua. 
É que se arrisca a que lhe digam que a tal devassa da vida privada de que fala foi produto marginal de uma investigação a malabarismos feitos à custa de dinheiros públicos, em funções de Estado.
E, como se não bastasse, tentou enganar-nos a todos sobre o assunto, metendo, ao vivo e nas cores rosadas da falta de vergonha, os pés pelas mãos de um modo quase doloroso de assistir.
Da esquerda para a direita: Paula Costa e Manuel Delgado.



Nota: Pelas imagens um agradecimento à TVI, e pelo título deste texto um agradecimento à inspiração de Vinícius de Moraes e António Carlos Jobim na canção "Garota de Ipanema".