24 maio 2011

A COISA MAIS LINDA!


Uma tarde de quase Verão. No café sobre a praia um casal com uma criancinha dos seus seis meses, desengraçado, coitadinho, deus-o-abençoe. Segura-se ainda mal sobre as pernas, apoiadas nas coxas da mãe, que o sustém pelas axilas, enquanto lhe dá beijos por todo o lado: cabeça, testa, nariz, face, camisola, todo o espaço beijável e ao alcance. Só se interrompe para lhe secar, com uma fralda de pano, a baba que escorre da boca do menino, oh os dentes a irromper – que maus! Depois, inclina-se sobre o filho e fazendo vibrar os beiços aplica-lhe aquele desentupidor labial sobre a pancinha saliente. A criancinha, esgazeada, ri e guincha de excitação, e a mãe repete sem parar:
“Dik-dik-dik...dik-dik-dik...”
E volta a fossar beijos lambuzentos no pescoço do menino, que vai emitindo monossílabos agudos e não para de saltar sobre os joelhos dela.
Ao lado, beatífico, o pai assiste a tudo em total silêncio, num sorriso de contornos esbarrondados, a cara aparvalhada por uma expressão sonhadora de quem ainda não acredita totalmente que aquele ser lhe saltou para dentro da vida de um modo – oh – quão definitivo.

© Fotografia de Pedro Serrano, Praia da Areia Branca, 2010.