09 abril 2012

MOLUSCO CONTAGIADO


Enquanto o diabo esfrega um olho
Aquela lesma, sempre a mesma,
Roeu um palimpsesto de repolho
Destinado à venda no mercado!
Oh, mas pagou-as bem pregadas
A avantesma, sempre a mesma,
Quando podou o pé de hortelã:
Sua viscosidade não mais deslizou
A cauda pelo orvalho das manhãs
E contorcida, grelada, espiralada
Expirou em borbotos, mentolada.




© Fotografia de Pedro Serrano, Abril 2012.