09 abril 2011

Não está habituada!


Quando você gritou Mengo!
no segundo gol do Zico
tirei sem pensar o cinto
e bati até cansar.
Três anos vivendo juntos
e eu sempre disse contente:
minha preta é uma rainha...

João Bosco/Aldir Blanc ("Gol Anulado", 1976)

O jornal mais popular em Cabo Verde é o Expresso, um diário apregoado desde manhã cedo nas ruas. O número de 6 de Abril, uma quarta-feira cheia de sol, trazia uma reportagem intitulada Violência baseada no género: sociedade ainda não está habituada e, da sua leitura, colhi estranhos ensinamentos no texto do inquérito levado a cabo junto das mulheres cabo-verdianas.
Por exemplo, os inquiridores consideraram violência moderada o “deu-lhe pontapés”, o “bateu-lhe a soco com qualquer objecto que podia cortar” e o leitor só vem a perceber a razão desta categoria de agressão ser considerada moderada quando mergulha na descrição dos itens da violência física severa, onde constam joias comportamentais como: “ameaçou-lhe com faca” ou “tentou estrangular-lhe ou queimar”.
Finalmente, na violência sexual, para além do clássico “forçou fisicamente a ter relações sexuais”, encontra-se um enigmático “obrigou-lhe a praticar outro tipo de actos”, item que deixa em polvorosa as imaginações mais prodigiosas.

© Fotografia de Pedro Serrano, Mumbai (Índia), 2011.

Elis Regina, "Gol Anulado" (João Bosco/Aldir Blanc, 1976)